A história do Festival

O Festival de Teatro de Curitiba nasceu em uma mesa de restaurante. Sem saber ao certo o alcance e a força das ideias que ali surgiam, um grupo de jovens amigos dava os primeiros passos para o que viria a ser um dos eventos grandes de teatro do país. Diretores como José Celso Martinez Corrêa, Gerald Thomas, Cacá Rosset e Antunes Filho trouxeram montagens já na primeira edição, em 1992.

Ao longo desses anos, foram cerca de 5 mil espetáculos, apresentados para aproximadamente três milhões de pessoas. Raul Cortez, Paulo Autran, Tony Ramos, Denise Stoklos, Matheus Nachtergaele, Deborah Colker, Francisco Cuoco, Wagner Moura e Drica Moraes são alguns dos grandes nomes que passaram por aqui e ajudaram a consolidar o evento no calendário brasileiro.

Na primeira edição, a Ópera de Arame foi inaugurada com “Sonhos de Uma Noite de Verão”, de Cacá Rosset. Depois de 26 anos, o Festival cresceu e se espalhou por ruas, praças, reativou e criou espaços, formou plateias, estimulou negócios e impulsionou projetos fazendo jus ao título de ‘a vitrine do teatro brasileiro’.

Hoje, gigante, o Festival de Curitiba reúne diversas formas de arte como dança, circo, stand-up, improviso e gastronomia, mas mantém o pé firme no teatro. E, desde 1992,  é o carro chefe da reunião de manifestações culturais, que ainda tem sob seu guarda-chuva o Risorama, o Gastronomix, o MishMash e o Guritiba.

Alguma dúvida? Consulte o nosso FAQ.