festival-curitiba1x
start date 31/03/2022
map icon Alfaiataria Espaço de Arte

Lançamento do Livro “Sergio MAmberti: Senhor do Tempo”

Lançamento do Livro “Sergio MAmberti: Senhor do Tempo”

Lançamento do Livro “Sergio MAmberti: Senhor do Tempo”

Lançamento do livro “Sérgio Mamberti, Senhor do Tempo”, com presença do co-autor
Dirceu Alves Jr.
Lançamento das Edições Sesc SP, o livro conta com prólogo de Fernanda Montenegro e
orelha assinada por Gilberto Gil

Local: Alfaiataria Espaço de Arte
Data: 31 de março
Horário: 16h
Mediação: Ruy Filho

Sinopse: Foi durante uma entrevista concedida ao jornalista Dirceu Alves Jr., ainda no antigo
prédio da Editora Abril, em 2018, que nasceu a ideia de escrever Sérgio Mamberti:
Senhor do meu Tempo. O livro acaba de ser lançado pelas Edições Sesc, com 376
páginas repletas de fotos de acervo, imagens inéditas e detalhes da vida dessa grande
referência das artes no Brasil.
Dirceu relata que a entrevista enveredou pelo lado humano do ator, que contou histórias
de infância, relacionamentos, vida artística e política. Na ocasião, ele estava
acompanhado de um de seus filhos, Carlos Mamberti, produtor de teatro, e o jornalista
lhe propôs a edição do livro.
No título Sérgio Mamberti: Senhor do meu Tempo é possível perceber de forma clara o
caráter obstinado do ator, apaixonado pela sua arte e por sua família, além da forte consciência
política e social, inclusive em suas escolhas profissionais. Na peça Navalha na carne (1967),
ele interpretou o homossexual Veludo, papel difícil em diversos aspectos, que poderia
facilmente ficar caricato. Décadas depois, na novela Vale Tudo (1988), o artista faria sucesso
como o servil, porém combativo mordomo Eugênio, que não calava a boca diante da
arrogância e das injustiças da vilã Odete Roitman. Já no programa infantil Castelo Rá-Tim-Bum
(1994), Mamberti encarnou o personagem Tio Victor, que até hoje tem marcado gerações de
crianças e jovens.
Uma das características do livro é o aspecto narrativo, que parte da memória familiar e das
primeiras histórias da infância e chega aos dias atuais. Os primeiros anos e a juventude em
Santos, na década de 1940, não foram convencionais nem conservadoras: sua mãe era
professora primária de uma escola pública, dividia as tarefas domésticas com o marido e criou
os dois filhos, Sérgio e o também futuro ator Cláudio Mamberti, com total liberdade. O fato de
ter crescido em Santos – cidade portuária acerca de 80km da capital paulista que, durante a
Segunda Guerra, recebeu gente de diversos países e costumes – também foi relevante para a
sua formação e atuação.
Senhor do meu tempo? Mamberti elucida: “Tenho vigor, energia, e comigo aconteceu
algo que me favorece muito como ator: a minha voz não envelheceu. Passei dos 80 anos
na casa da rua dos Ingleses, o meu lugar no mundo, o lugar em que atravessei a maior
parte da vida e me cerquei daqueles que amo. Começo, incansável como sempre, a
vislumbrar os novos caminhos que pretendo trilhar. Todos serão plenos de vivências e
aprendizados, alimentados sempre na esperança de que dias melhores virão”.
Sobre Sérgio Mamberti
Sérgio Duarte Mamberti (Santos, 22 de abril de 1939) é ator, diretor, produtor, autor, artista

plástico e político brasileiro. Formado pela Escola de Arte Dramática de São Paulo,
é dramaturgo há mais de 50 anos. Fez sua estreia profissional no teatro na peça Antígone
América, escrita por Carlos Henrique de Escobar, produzida por Ruth Escobar e dirigida
por Antônio Abujamra. Na década de 1970, trabalhou com importantes nomes da dramaturgia
brasileira, entre os quais Beatriz Segall, Regina Duarte e Paulo José. Na peça Tartufo,
de Molière, dividiu o palco com Paulo Autran sob a direção de José Possi Neto.Em 1988, viveu
um de seus personagens mais marcantes, Eugênio, o mordomo de Celina (a atriz Nathalia
Timberg), na novela Vale Tudo, de Gilberto Braga. Além disso, atuou brilhantemente
em filmes, séries, minisséries e outros especiais. Em sua carreira como militante cultural por
meio da política, foi secretário de Música e Artes Cênicas, secretário da Identidade e
da Diversidade Cultural, presidente da Fundação Nacional de Artes (Funarte) e secretário de
Políticas Culturais.
Sobre Dirceu Alves Jr.
Dirceu Alves Jr. nasceu em Porto Alegre, em 1975, e vive em São Paulo desde 2002. Formado
em Jornalismo pela PUC-RS em 1996, trabalhou no jornal Zero Hora como pesquisador,
repórter e editor-assistente do Segundo Caderno. Em São Paulo, foi repórter e editor-assistente
da revista IstoÉ Gente por cinco anos e repórter e crítico de teatro da revista Veja São
Paulo por treze. Publicou, em 2004, o livro Telenovelas, na coleção Para Saber Mais, da revista
Superinteressante. É autor de Elias Andreato, a máscara do improvável, biografia do ator e
diretor lançada em 2019 pela Editora Humana Letra.

Executive XpeedStudio LLC

Sr. Engineer XpeedStudio LLC

Product Lead XpeedStudio LLC

TAGs do evento

Lançamento de livro

Compartilhe nas redes sociais

  • Data: 31/03/2022
  • Local: Alfaiataria Espaço de Arte
Entre os dias 29 de março e 10 de abril, você tem um encontro com a arte, os palcos, a vida!

Menu

Entre os dias 29 de março e 10 de abril, você tem um encontro com a arte, os palcos, a vida!