festival-curitiba1x
LGBTQI+: 4 dicas do que há de melhor no Festival de Curitiba

Dança, performance, cabaré e até comédia em um mix que não dá pra perder

O Festival de Curitiba é há 30 anos palco do encontro das artes com o entretenimento, em um espaço democrático onde recebe companhias artísticas do Brasil e do mundo que vêm ao Festival em busca de visibilidade, audiência e crítica especializada. A temática LGBTQI+ sempre esteve presente e na edição que comemora três décadas do Festival, artistas, companhias, músicos e todo tipo de expressão relacionada ao movimento são ainda mais necessários. 

“Somos o maior Festival de artes cênicas da América Latina e a pluralidade é uma das nossas marcas. Aqui é um encontro da arte, dos palcos, da vida”, conta Fabíula Bona Passini, diretora do Festival de Curitiba.

Para aproveitar melhor o festival, anote a seleção de espetáculos com a temática LGBTQI+ que você não pode perder:

Nany People no Risorama

O Risorama tem a honra de receber no dia 1º de abril a lendária Nany People em um show de stand up comedy imperdível. A artista multifacetada quebrou barreiras, e foi uma das pioneiras da televisão brasileira, não poderia ficar de fora do 30º Festival de Curitiba. A partir das 20h30, Nany People e um time com o melhor do humor nacional sobe no palco da Live, com Patrick Maia, Diogo Portugal, Marcelo Marrom, Nil Agra e Sérgio Lacerda. Valores: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia) + taxa administrativa. Classificação: livre. https://festivaldecuritiba.com.br/evento/risorama-01-04/

Sem palavras

O espetáculo da Companhia Brasileira de Teatro propõe uma reinvenção da linguagem – misturando teatro, dança, música e performance – para dar conta dos velozes acontecimentos contemporâneos, com histórias de amor, de violência, de consumo, dos corpos em transição. O elenco reúne grandes talentos como Viní Ventania Xtravaganza, Vitória Jovem Xtravaganza, Fábio Osório Monteiro, Giovana Soar, Kauê Persona, Kenia Dias, Key Sawao e Rafael Bacelar. Apresentações no dia 3 de abril, às 19h, e 4 de abril, às 21h, no Teatro Guaíra, Guairinha (Rua Amintas de Barros, S/N – Centro). Valores: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia) + taxa administrativa. Classificação: 18 anos. Duração: 110’’. https://festivaldecuritiba.com.br/evento/sem-palavras/ 

Trava Bruta

Trava Bruta é um manifesto que parte da experiência transexual da autora Leonarda Glück para propor uma ponte e um embate entre o contexto artístico e a conjuntura política e social brasileira atuais no que se refere ao campo da sexualidade. Como é experimentar um corpo que provoca um misto de repulsa e desejo a um só tempo? O que tem a cultura a ver com a transexualidade? Como é ser uma artista trans no Brasil de 2021? O espetáculo é gratuito e acontece em dois dias no Teatro da Biblioteca Pública do Paraná. Em abril, dias 5 e 6, às 19h. Classificação: 18 anos. https://festivaldecuritiba.com.br/evento/trava-bruta-pomeiro-gestao-cultural-sp/

Acarajé Dada

A disruptiva Selvática Ações Artísticas apresenta nos dias 7 e 8 de abril, às 20h, o espetáculo transgênero e de cabaré contemporâneo “Acarajé Dada”. O espetáculo é gratuito e acontece nas Ruínas de São Francisco,  reúne números que marcam a história de uma amizade selvática, radical e radicante entre os artistas Stéfano Belo e Ricardo Nolasco. Para eles,  a revolução será debochada. Classificação: livre. https://festivaldecuritiba.com.br/evento/14611-2/

 

Onde adquirir os ingressos: www.festivaldecuritiba.com.br e na bilheteria física exclusiva do Shopping Mueller (piso L2), de segunda-feira a sábado, das 10h às 22h; domingos e feriados, das 14h às 20h.

 

 

NULL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts relacionados

Entre os dias 29 de março e 10 de abril, você tem um encontro com a arte, os palcos, a vida!

Menu

Entre os dias 29 de março e 10 de abril, você tem um encontro com a arte, os palcos, a vida!